Apesar do uso generalizado da terapia médica, a incidência global e a prevalência de hiperplasia benigna da próstata (HPB) e sintomas do trato urinário inferior aumentaram nas últimas duas décadas. Pelo menos 6,5 milhões de homens nos Estados Unidos e 1,1 bilhão de homens sofrem globalmente de HPB.

as diretrizes da Sociedade Europeia e Americana recomendam a consideração da prostatectomia aberta simples (PA) para o tratamento cirúrgico de pacientes com glândulas de grande volume (> 80 mL). No entanto, a PA também foi associada a taxas relativamente altas de transfusão perioperatória, tempo prolongado de internação, reoperação e infecções urinárias.

Um brasileiro , Dr Mirandolino , foi o primeiro a descrever a prostatectomia para HPB por via laparoscópica em 2002 e mais recentemente , Dr Sotello descreveu essa técnica por via robótica , mostrando uma recuperação mais rápida , menor taxa de sangramento e menor incidência de complicações em relação a cirurgia aberta.

 

A equipe do dr Lessandro Curico vem realizando a cirurgia laparoscópica há 15 anos e recentemente vem migrando para cirurgia robótica , tendo muito bons resultados na abordagem da próstata utilizado a plataforma Davinci ( robótica ). Inclusive publicou um artigo no Brazilian Journal of Urology mostrando como se realiza o procedimento.

http://www.intbrazjurol.com.br/videos/IBJU_2017_0609_goncalves_et_al.mp4?_=1